A alfabetização na educação infantil

Janaina Maudonnet
Adaptação – Sioneia Cancela

 

A educação infantil e alfabetização: um jogo de descobertas de desenhar… Rabiscar… Representar… Escrever… Encontrar sons… Formas…

Ensinar ou não as crianças a ler e a escrever é uma questão polêmica que precisa ser desmistificada na educação infantil e especialmente ser compreendida neste processo de alfabetização.

Alfabetizar não é somente a aquisição do sistema alfabético de escrita. Quando as crianças brincam com a sonoridade das palavras, reconhecem as diferenças das letras, manuseiam livros infantis e ouvem histórias estão se preparando para ler, formular conceitos, ampliar a linguagem e gradativamente produzir textos.

A alfabetização está presente na vida da criança em todos os ambientes. Seja em casa, manuseando as letras do teclado do computador, com a linguagem escrita na escola ou convivendo com adultos alfabetizados. Alfabetizar na pré-escola é oportunizar atividades lúdicas de descobertas dos sons. É ensiná-los a perceber como se desenha as letras, a encontrar sons e desenhos de letras iguais e os espaços que eles ocupam nas palavras. É um jogo perceptivo de construção gradativa da leitura e escrita. A educação infantil tem uma grande responsabilidade sobre o desenvolvimento das crianças ao construir conhecimentos que dão lugar aos novos saberes como a leitura e a escrita.

A criança aprende a ler e a escrever da mesma forma que aprende a falar, dependendo da influência e motivação do meio ambiente. A prontidão para a alfabetização vai se desenvolvendo desde o nascimento.

Desde que a criança forma suas primeiras concepções a respeito da leitura e da grafia, percebe a relação entre a fala e a escrita. Quando reconhece seu nome, o nome dos seus colegas, algumas palavras de propaganda e imita os adultos com rabiscos, ela está iniciando o seu processo de leitura.

A criança descobre a escrita através do contato com o material escrito, jornais, revistas, embalagens, placas indicativas, televisão, computador e, especialmente, através da escrita do seu nome.

O bom êxito do aluno na escola começa com fortes habilidades de leitura e de escrita, para tanto,  o apoio dos senhores é de fundamental importância para que a criança se transforme numa excelente leitora com fortes habilidades de escrita. Quanto mais  apoio tiver no processo aprendizagem, maiores são as   probabilidades de terem sucesso na escola. A relação de confiança da família com a escola também é muito importante.  Quando as crianças veem os pais trabalhando em conjunto com os seus professores, elas sentem-se mais seguras e confiantes em relação à escola.

A linguagem escrita é objeto de interesse pelas crianças, elas se interessam por ela mesmo antes de serem apresentadas por suas professoras, já que vivemos em uma sociedade de cultura escrita. Mas, o nosso trabalho não é o ensino mecânico das letras. Por este motivo, a mediação e o estimulo dos adultos tanto interferem para que as crianças sintam-se desejosas em aprender sobre tudo que esta ao seu redor.

O professor Luiz Percival Leme de Brito nos ajuda muito nessa reflexão. Diz ele que, na educação infantil, o nosso desafio é:

(…) construir bases para que as crianças possam participar criticamente da cultura escrita, conviver com essa organização do discurso escrito e experimentar de diferentes formas os modos de pensar escrito.

Antecipar o ensino de letras sem trazer o debate da cultura escrita para o cotidiano é desrespeitar o tempo da infância e sustentar uma educação tecnicista.

(…)O que se pode dizer é que o trabalho com a língua escrita com crianças   pequenas não pode decididamente ser uma pratica desprovida de sentido e centrada na decodificação do escrito.

Ainda nas palavras do autor:
O desafio da Educação Infantil não é de ensinar a desenhar e juntar letras, e sim o de oferecer condições para que as crianças possam se desenvolver como pessoas plenas e de direito e, dessa maneira poder participar criticamente da sociedade de cultura escrita.

Concluindo podemos dizer que o bom êxito do aluno na escola depende principalmente das possibilidades de interação da criança com o objeto de estudo e que estes não podem ser  decididamente uma pratica desprovida de sentido. Para tanto,  a competência da escola e o apoio dos senhores é de fundamental importância para que a criança se transforme numa excelente leitora com fortes habilidades de escrita. Quanto mais  apoio tiver no processo aprendizagem, maiores são as probabilidades de terem sucesso.  A relação de confiança da família com a escola, também é importante. Quando as crianças veem os pais trabalhando em conjunto com os seus professores, elas sentem-se mais seguras e confiantes em relação à escola.

Deixe um comentário