MARIA DE MUITOS TÍTULOS E NOMES

José Augusto Abreu Aguiar

Maria é única apesar de possuir diferentes nomes, diferentes títulos.

Ao longo da história da humanidade a figura de Maria tornou-se importante nas experiências de muitos cristãos. A referida importância, além de refletir a grandiosidade de sua maternidade, nasceu de sua presença constante nos diferentes momentos da caminhada dos filhos de Deus.

presença de Maria gerou, em diferentes povos e nações, muitos títulos que devem ser entendidos a partir de fundamentos litúrgico, histórico e popular.

Os títulos de origem litúrgica, isto é, aqueles que nascem no seio da Igreja Católica, da ação do povo reunido para expressar sua fé em Deus, estão relacionados à vocação e à missão de Maria em relação a Jesus Cristo e à comunidade eclesial: Mãe de Deus, Mãe de Jesus Cristo, Mãe do Salvador, Mãe da Igreja, Mãe da Divina Graça, Imaculada Conceição, Nossa Senhora da Assunção, Nossa Senhora da Conceição, etc.

Ainda com relação à origem litúrgica, Maria recebeu títulos que exaltam suas qualidades: Mãe Santíssima, Mãe da Misericórdia, Virgem Puríssima, etc. Ainda com relação a origem litúrgica dos títulos de Maria, podemos afirmar que eles estão relacionados a fatos de sua vida: Rainha Concebida sem Pecado, Nossa Senhora da Visitação, Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora da Glória, etc.

Sobre a origem histórica dos títulos de Maria podemos afirmar que os mesmos estão relacionados à caminhada do cristianismo e geralmente representam os nomes dos lugares onde seu culto foi iniciado, os lugares onde ela apareceu ou a algum acontecimento especial: Nossa Senhora de Lourdes, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora de Caravaggio, etc. Existem também títulos de origem histórica que lembram alguma intervenção de Maria em Favor da humanidade, atualizando o que fez em Cana da Galiléia: Nossa Senhora Auxiliadora, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Nossa Senhora da Paz, etc.

O título Nossa Senhora Auxiliadora encontra suas raízes no ano 1571, quando os turcos, após conquistarem várias ilhas do Mar Mediterrâneo, lançaram seus olhares de conquista sobre a Europa. Para defender o continente, da ameaça turca, o Papa Pio V organizou uma esquadra capaz de enfrentar a ameaça mulçumana. Neste momento ele invocou o auxílio da Virgem Maria. No dia 7 de outubro de 1571, superada a ameaça turca, o Papa demonstrou sua gratidão à Virgem acrescentando nas ladainhas loretanas a invocação: Auxiliadora dos Cristãos.

Os títulos de origem popular de Maria nasceram da espontaneidade dos devotos, conforme os ritos utilizados para reverenciá-la ou às necessidades enfrentadas pelos mesmos: Nossa Senhora da Boa Viagem, Nossa Senhora do Bom Parto, Nossa Senhora da CarpiçãoNossa Senhora do Bom Sucesso, etc.

Os títulos de Nossa Senhora do Bom Parto e do Bom Sucesso nasceram aos pés da imagem da Virgem Negra de Paris, venerada na antiga igreja Saint-Etienne-des-Grès, capital francesa. Invocar a proteção da Mãe durante a gestação e parto é o que toda família cristã sempre fez ao longo dos séculos.

Para Dom Murilo Krieger, Arcebispo de Salvador, “os muitos títulos, nomes, que Nossa Senhora recebeu e continua recebendo manifestam a fé da Igreja e a criatividade da piedade popular. Para uma multidão de seus filhos, contudo seu título mais belo continua sendo o de MÃE. E é com esse nome, simplesmente com ele que preferimos chamá-la”.

Quando vemos o mundo, seus povos e nações, passando por sérias dificuldades, em Maria devemos, independente de seus títulos, procurar o apoio necessário para a superação de todos os problemas. Ela dever ser para a humanidade, Mãe e Guia, Mestra da Vida, Estrela Iluminadora de uma ação conjunta voltada para a promoção integral de todos os homens e mulheres, para a libertação de todos os grilhões que caracterizam intolerância, soberba, egoísmo, preconceito e, sobretudo, violência.