Perguntas de mãe sobre leitura infantil

Tatiana Camargos

O hábito da leitura é conquistado desde os primeiros anos da infância. Mesmo o bebê pode ter contato com livros de banho, de plástico, manuseando e visualizando ilustrações coloridas e ouvindo o adulto contar histórias. Mais tarde, a criança pequena vai enxergando as letras até chegar a decodificá-las, quando finalmente se alfabetiza.

Quando aprende a ler, a criança abre para si um universo amplo e infinito em possibilidades. Ela pode viajar pelo mundo, pelas culturas, pela mente de outras pessoas, conhecendo as diferentes situações que ela mesma não pode viver, a partir de personagens e histórias que contam emoções, desafios, frustrações e grandes ideias através dos livros.

Muitas mães se preocupam e nos perguntam:

É normal meu filho dizer que detesta ler? Só ele sente isso?
– Quantos livros meu filho deve ler por mês?
– Eu devo ler junto com meu filho? Até que idade?
– Os livros infantis devem ter sempre muitas imagens e ilustrações?
– As crianças devem escolher todos os livros que eu compro ou eu devo escolher também?
 – Basta ler os livros que a escola define?

São muitos fatores que interferem na vontade de ler: o ambiente, o envolvimento da criança, os temas de acordo com a faixa etária. Algumas destas questões têm respostas padronizadas, que podem servir para uma faixa etária de forma geral. Outras perguntas – a maioria delas – vai variar com o perfil da criança, da família, da escola que frequenta e até do momento de vida que a família está passando. Fatores emocionais e ambientais interferem na concentração da criança, por exemplo, e precisam ser levados em conta assim como nas outras atividades que a criança desenvolve ao longo da infância.

A leitura não apenas uma questão de cobrança da escola, ela efetivamente desenvolve muitas habilidades cognitivas, impacta diretamente nas conexões cerebrais.

Algumas dicas podem ajudar muito a fazer da leitura algo constante na vida do seu filho:

  • Ter um cantinho de leitura em casa.
  • Ter um momento de folhear livros.
  • Passear em livrarias e espaços de leitura.
  • Trocar livros com amigos.

Ler em família é mais divertido e eficaz

Tudo que a criança faz com os pais é mais prazeroso e cria uma referência afetiva com o ato em si. Os pais podem participar de várias formas do momento de leitura, desde o exemplo que dão ao ler livros, revistas e jornais, até ajudar a escolher os livros e ler junto com o filho. Cada criança e idade requerem um acompanhamento diferente, mas o fato é que, no Brasil, a cultura da leitura precisa, e muito, de um incentivo extra para criar leitores.

Fonte: Bem Família

Deixe um comentário